Skip to main content

RB Leipzig | Sem Red Bull no nome e odiado na Alemanha

Projeto comercial da Red Bull no futebol é desprezado por alemães

de Flávia Rodrigues

agosto 18, 2020

Onze anos existência e sua primeira semifinal da Liga dos Campeões contra o PSG de Neymar, que sozinho vale mais do que todo seu elenco. A façanha do RB Leipzig nesta temporada é resultado de um projeto audacioso da marca de bebidas Red Bull, onde o foco não está no futebol e, sim, no empreendimento comercial em busca da tão questionada “consciência da marca”. Assim sendo, praticamente, uma ferramenta de marketing.

Definido por muitos como símbolo da comercialização no futebol, o RB Leipzig conseguiu estar no topo da Bundesliga e é um dos azarões das semifinais da Champions. Com a filosofia de ir buscar jovens jogadores e os desenvolverem, o clube é exímio em suas contratações – como uma grande e boa empresa.  

O fato é que, por não ter as raízes da tradição esportiva do futebol, há uma vertente criada na Alemanha contra o RB Leipzig. Por ter o cunho de projeto comercial, muitos alemães se negam a assistir aos jogos do clube e, inclusive, uma revista foi além e se recusou a cobrir a semifinal da liga dos Campeões desta terça-feira (18) contra o PSG. Até mesmo torcedores adversários rejeitam ir à Red Bull Arena acompanhar os jogos dos seus times contra os donos da casa.

Você sabia que as iniciais RB não são de Red Bull?

Diferente do Red Bull Bragantino, o “primo” brasileiro, as duas letras que acompanham o Leipzig não se referem à Red Bull. “RB” faz referência à expressão “RasenBallsport”. Na tradução literal, algo como “esporte com bola sobre a grama”.

A explicação está na legislação da Alemanha. No país, é proibido uma empresa ou pessoa deter um clube majoritariamente e nem usar seu nome. Ou seja, a Red Bull não pode ter mais de 49% de um clube. As exceções ficam por conta de clubes com mais de 20 anos ininterruptos de patrocínio. Como no caso do Bayer Leverkusen (Bayer AG), Wolfsburg (Volkswagen) e Hoffenheim (Dietmar Hopp).

A arrancada da 5ª divisão do futebol alemão à elite da Europa em 11 anos, por ser baseada no retorno financeiro e divulgação da marca Red Bull, faz os fãs do “futebol raiz” desprezarem o clube. Entretanto, assim como a bebida, o RB Leipzig ganhou asas – queiram os alemães, ou não.     

Confira mais notícias sobre Futebol aqui!

 

Written By,

de Flávia Rodrigues