Skip to main content

Novas regras da ATP: Como podem influenciar Djokovic, Federer e Nadal?

Mudanças no sistema de pontos do ATP podem trazer alterações nos “big-3”

de Rui Sousa

julho 7, 2020

A ATP anunciou recentemente as mudanças que irá introduzir nos rankings individuais dos jogadores de tênis e uma das principais novidades é que nenhum jogador irá perder pontos até ao final de 2020, independentemente, de disputar ou não torneios. Olhando para os “big 3”, que impacto poderá ter esta decisão no ranking de cada um? A hegemonia de Federer, Nadal e Djokovic poderá ser ameaçada?

Uma medida que pode ajudar os “Big-3”

Sem pressão para defender os muitos pontos ATP que conquistaram na temporada passada. É, desta forma, que os três melhores jogadores da atualidade podem encarar o resto de 2020, uma vez que sabem que não perderão qualquer ponto por isso. Assim ficará a situação de cada um:

Novak Djokovic

Será difícil que não termine mais um ano como número um mundial e, com isso, poderá se aproximar de Federer como recordista de semanas nessa posição. O mais direto adversário, Rafael Nadal, não poderá somar mais pontos do que os que leva, uma vez que venceu Roland Garros e o US Open no ano passado. As novas regras contabilizam o melhor resultado em cada torneio, mas só o contabilizam uma vez.

Rafael Nadal

Defende o título no US Open e em Roland Garros, mas sabe que não perderá um único ponto. O novo sistema garante ao espanhol esses pontos até 2021, à semana em que as provas se realizem de novo. Nadal poderá gerir como bem entender o seu futuro e até se pode dar ao luxo de não jogar Grand Slams.

Roger Federer

O suíço é entre os três o que colhe mais benefícios. Federer foi operado uma segunda vez em 2020 e já anunciou que não competirá mais neste ano. Num mundo sem pandemia, sairia certamente do top 100. Desta forma, mantém todos os pontos que acumulou em 2019 e terá a oportunidade de os defender em 2021. Deverá ficar entre o top-10.

Atenção a Thiem

O austríaco poderá ser a maior ameaça de Djokovic na luta pelo número um mundial. Não perderá os pontos conquistados em terra batida e poderá somar em Cincinnati e no US Open, onde não tem nenhum ponto a defender. Conseguirá surpreender?

LEIA AQUI mais artigos sobre tênis

Written By,

de Rui Sousa