Skip to main content

Nadal e Djokovic entre os inscritos no Masters de Cincinnati

Edição especial do Masters 1000 terá um prize-money reduzido

de Rui Sousa

julho 29, 2020

É uma verdadeira lista de luxo aquela que foi divulgada esta terça-feira (29) pela organização do Masters 1000 de Cincinnati, que este ano, devido ao contexto especial, acontecerá em Nova York. Inscritos estão nada mais, nada menos, do que 36 dos 40 jogadores que lideram o ranking da ATP. O grande destaque vai, claro, para Novak Djokovic e Rafael Nadal, que encabeçam a comitiva de estrelas.

Apesar de terem dado sinais contrários nos últimos tempos, é muito provável que o número um e dois da ATP se cruzem em Nova York. Djokovic vinha treinando nos últimos tempo em superfície rápida, tendo inclusive pedido bolas do US Open para os seus treinos, num sinal claro que o sérvio já prepara ao pormenor a passagem pelos Estados Unidos. Quanto a Nadal, acaba por ser surpreendente, uma vez que o espanhol vinha treinando exclusivamente em saibro. Ele venceu o US Open, mas Cincinnati pode ser uma oportunidade para o Nadal ganhar pontos. Ainda assim, a inscrição no torneio não obriga desde já qualquer jogador a estar presente. Mas, para já, essa possibilidade ganha muita força.

Os ausentes

Roger Federer (4.º ATP): O suíço está lesionado e, já se sabe, não voltará a competir em 2020. Segue o seu processo de recuperação com 2021 na mira.

Gael Monfils (9.º ATP): O francês não vai jogar Cincinnati por opção. Tudo indica que apostará nos torneios na Europa.

Fabio Fognini (11.º ATP): O italiano está lesionado.

Stan Wawrinka (17.º ATP): Tal como Monfils, o suíço não vai jogar por opção. Poderá também apostar tudo nos torneios europeus.

Um ‘prize money’ muito reduzido

A crise provocada pela pendemia obriga a ajustes rigorosos nos principais torneios. Sem público e sem grande fatia das receitas publicitárias os dividendos dos organizadores decresceram significativamente. O torneio de Cincinnati vai reduzir os seus prêmios. No total, estarão em jogo 4,2 milhões em vez dos 6 do ano passado. Daniil Medvedev recebeu em 2019 1,1 milhões de euros por ter ganhado o torneio, mas o vencedor de 2020 não ganhará mais do que 285 mil euros. Uma redução de 75%

No entanto, as novas regras beneficiam os jogadores que percam nas primeiras rodadas, já que o valor atribuído a quem perder nas primeiras fases da prova é maior do que no ano passado. Uma forma da ATP ajudar os jogadores teoricamente mais desfavorecidos e prejudicados com a paralisação da competição.

LEIA AQUI mais artigos sobre tênis

Written By,

de Rui Sousa