Skip to main content

As mudanças no ranking ATP no retorno do tênis

Alterações impostas pela pandemia podem alterar dinâmica do esporte

de Rui Sousa

julho 7, 2020

A ATP divulgou o conjunto de novas regras relativas aos rankings que vai colocar em prática durante o próximo ano. A crise e a paralisação provocada pela pandemia obrigou o circuito mundial de tênis a promover mudanças de fundo no sistema de pontuação. Regra geral, funciona pelo sistema de pontos defendidos. Ou seja, o jogador começa o ano com os pontos que acumulou no ano anterior e ao longo das 52 semanas são descontados ou adicionados os pontos da atual temporada, numa atualização semanal.

Segundo as novas regras, as novas classificações passarão a contar 22 meses, de forma a proteger os tenistas que não jogaram em 2020 e que não se sintam confortáveis para fazê-lo até ao final do ano, já que até lá nenhum tenista perderá pontos.

As principais novidades no ranking ATP

  • Ranking passa a contabilizar 22 meses e não os habituais 12;
  • Serão contabilizados os 18 melhores resultados desse período.
  • Nenhum torneio pode ser utilizado mais do que uma vez.
  • Nenhum jogador perde pontos até ao final de 2020;
  • Pontos ganhos entre 2019 e 2020 só serão descontados em 2021 na data deste torneio. Ou seja, quem somar pontos em Roland Garros em 2020 só perderá os pontos em outubro de 2021, mesmo que a prova esse ano se realize em maio.

Que consequências pode ter a curto prazo?

O fato de nenhum jogador perder pontos em 2020 poderá retirar pressão dos principais jogadores para jogarem os principais torneios. Ou seja, em tempos de pandemia e incertezas, espera-se que muitos dos principais torneios possam ficar órfãos das principais estrelas. Grand Slams e Masters 1000 deixam de ser obrigatórios, já que não haverá pontos a defender. Isso pode levar os jogadores a fazer uma gestão mais criteriosa e inteligente do seu calendário.

LEIA AQUI mais notícias sobre tênis

Written By,

de Rui Sousa