Skip to main content

Esportes perderão bilhões em patrocínios devido Covid-19

Pandemia poderá reduzir mais de um terço dos patrocínios

de Flávia Rodrigues

maio 21, 2020

Paralisação de competições no futebol causada por coronavírus transformam o marketing esportivo. Como resultado da crise, patrocinadores deverão cortar verbas após pandemia.

Há meses, fãs e torcedores de vários esportes se sentem carentes de competições esportivas ao redor do mundo. Ainda que com o retorno gradativo de algumas competições, como a Bundesliga que recomeçou no último fim de semana, as projeções financeiras são desanimadoras. Por causa da paralisação de inúmeros torneios, contratos de patrocinadores estão sendo revistos. E, assim, os esportes perderão bilhões em patrocínios devido Covid-19.

Sem dúvida, a crise é geral. Como por exemplo, é o que já acontece com alguns patrocínios, que por causa da política de cortes de gastos das empresas, estão sendo cancelados ou revistos. É o que mostra um levantamento da agência Two Circles, que revelou que deverá haver uma queda de cerca de 37% dos patrocínios nos esportes em relação a 2019. A previsão é que dos US$ 46,1 bilhões do ano passado, apenas US$ 28,9 bilhões estejam disponíveis para a área, após o fim dessa fase de isolamento social. Estima-se que a perda será em torno de US$ 21 bilhões.

Patrocínios do futebol serão afetados por crise na economia causada pela pandemia de Covid-19

Uma das principais razões para a diminuição dos custos se deve ao fato de que a contenção nas despesas de uma empresa sempre ocorrem em setores menos vitais para o seu funcionamento. É o que acontece na área do marketing. Chegar ao esporte é resultado de um efeito cascata. Assim, desta forma, os esportes sofrerão grandes perdas em patrocínios devido o coronavírus.

Companhias aéreas, indústria automobilística, serviços bancários são alguns dos principais investidores  esportivos. E, sendo assim, por conta dos cortes que podem chegar até 55% nesses setores, o esporte será impactado pelos efeitos da crise. Com o interrupção das competições globalmente, as empresas não conseguem enxergar um retorno da aplicação de seus recursos. Por fim, agora, entidades esportivas e empresas precisarão chegar a um consenso. Juntos terão que encontrar uma nova forma de voltar a expandir os negócios, conscientes de um retorno a longo prazo.

Confira mais notícias sobre Futebol aqui!

Written By,

de Flávia Rodrigues